Saúde Pública

Opioides: abuso, dependência e tratamento.

11/08/2017 - 09:09

Mortes relacionadas ao uso de opiodes estão crescendo.

Opioides são compostos com efeitos farmacológicos semelhantes aos opiáceos, alcalóides derivados da papoula (Papaver somniferum). Possuem emprego terapêutico em analgesia1,2. Neste grupo farmacológico destacam-se a codeína, o fentanil e a morfina.

Estima-se que em todo mundo haja 15,6 milhões de usuários que fazem abuso de opiáceos. Desses, em média 4,5% fizeram uso inicial do medicamento para tratamentoda dor2.

Cerca de 350 mil atendimentos em serviços de emergência nos Estados Unidos no ano de 2009 envolveram uso não-médico de analgésicos opióides (de um total de 1,1 milhão de atendimentos envolvendo o uso não médico de produtos farmacêuticos)2.

Boscarino e colaboradores (2015) verificaram que 41,3% dos adultos que receberam ao menos 5 prescrições de opioides apresentaram transtornos relacionados ao uso, sendo que 3,5% destes tiveram manifestações severas, como ansiedade, irritabilidade, insônia e mialgia3.

Nos Estados Unidos, a mortalidade relacionada com a overdose fatal de opióides aumentou de 4.030 mortes em 1999, para 16.000 mortes em 20102.

O tratamento para dependência muitas vezes requer psicoterapia e pode ser necessário o uso de buprenorfina ou metadona. A retirada de opioides pode causar forte sentimento de angústia, mas não apresenta risco a vida2.

Comorbidades médicas e doenças psiquiátricas devem ser avaliadas, bem como transtornos decorrentes do uso de outras substâncias, antes da prescrição de opioides.

 

                                                                                                      Texto elaborado por Acadêmico Iago Christofoli

Texto revisado por Drª. Tatiane da Silva Dal Pizzol

 

1.     HARDMAN, J. G.; LIMBIRD, L. E. (Ed.) Goodman & Gilman - As Bases Farmacológicasda Terapêutica. 12.ed. Rio de Janeiro: McGraw-Hill, 2012.

2.     EBSCO DynaMed website. Disponível em: http://www.ebscohost.com/dynamed/. Acessoem: 03/08/2017.Boscarino JÁ et al. Opioid-use disorder among patients on long-term opioid therapy: impact of final DSM-5 diagnostic criteria on prevalence and correlates. Subst Abuse Rehabil. 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26316838?dopt=Abstract&. Acesso em: 03/08/2017.

3.     FUCHS, F. D.; WANNMACHER, L. Farmacologia Clínica e Terapêutica. 5º ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017.

.

 

CIMRS.org.br
Saúde Pública

Enviar Comentário