Saúde Pública

Qual o melhor tratamento para herpes labial recorrente?

18/08/2017 - 08:29

O herpes simples representa a doença viral mais comum no homem, excluindo-se as infecções respiratórias.

A infecção herpética é causada por dois tipos de vírus, o HSV-1 e o HSV-2. Ela é caracterizada por um período de latência e pela sua recorrência. A transmissão ocorre pelo contato com lesões abertas1,2O herpes labial apresenta-se como erupções cutâneas e vermelhidão nas mucosas, geralmente nos lábios, sendo causada principalmente pelo vírus tipo HSV-12.

            Para o tratamento de herpes labial recorrente em adultos é recomendado o uso de aciclovir 400mg por via oral, 5 vezes ao dia, durante 5 dias. Para pacientes pediátricos é utilizado 15 mg/kg (até 200 mg) por via oral, 5 vezes ao dia, durante 7 dias. A aplicação tópica pode ser feita com aciclovir 5% creme 5 vezes ao dia, durante 4 dias ou associação de 5% de aciclovir mais 1% de hidrocortisona 5 vezes ao dia, durante 5 dias2.

            Revisão da Cochrane® publicada em 2015 inferiu que os benefícios do uso acurto prazo de aciclovir (≤1 mês) são inconsistentes. Alongo prazo (> 1 mês) o uso de agentes antivirais orais reduziu a recorrência de manifestações do herpes labial; em um período de 4 meses com uso de aciclovir, a recorrência das manifestações foi em média de 0,85 episódios, enquanto com o placebo foi de 1,80 episódios para o mesmo período. A recidiva virológica num período de 4 meses foi de 1,40 para o placebo versus 0,40para uso de aciclovir por pelo menos 1 mês.Nesta revisão, não foram localizadas evidências de que o uso acurto prazo de agentes antivirais tópicos diminua a recorrência dos episódios4. Aciclovir 5% para uso tópico apresentou pouco efeito. A aplicação de protetor solar impediu significativamente a recorrência do herpes labial induzidas por luz ultravioleta experimental, mas não impediu feridas induzidas pela luz solar3.

            Alterações na dieta podem prevenir a reincidência do herpes labial. Diminuição das fontes dietéticas de arginina (como nozes, chocolate e sementes cruas como chia, linhaça, gergelim e semente de abóbora) e aumento das fontes dietéticas de lisina (como leguminosas e proteínas animais) podem trazer benefícios1.

            Para tratar manifestações do herpes labial, procure seu médico e/ou dentista e informe-se com seu farmacêutico de confiança.

 

Texto elaborado por Acadêmico Iago Christofoli

Texto revisado por Drª. Tatiane da Silva Dal Pizzol

 

  1. DUNCAN, B.B.; SCHMIDT, M.I.; GIUGLIANI, E.R.J.; Medicina Ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas em evidências. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.
  2. EBSCO DynaMed website. Disponível em: http://www.ebscohost.com/dynamedAcesso em: 02/08/2017.
  3. Cochrane Database of Systematic Reviews. Interventions for prevention of herpes simplex labialis (cold sores on the lips). Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/14651858.CD010095.pub2/full. Acesso em: 02/08/2017.
  4. DRUGDEX® System. MICROMEDEX® Truven Health Analytics. The Healthcare Business of Thomson Reuters. Disponível em: http://www.micromedexsolutions.com/home/dispatch. Acesso em: 02/08/2017.

 

CIMRS.org.br
Saúde Pública

Enviar Comentário