Saúde Pública

MEDICAMENTOS x ALIMENTOS

03/11/2017 - 15:15

A ingestão prévia de alimentos pode alterar a efetividade de terapias farmacológicas orais.

A ingestão de alimentos concomitante à administração de medicamentos orais pode alterar os efeitos físico-químicos, as condições dentro do trato gastrointestinal e influenciar a taxa e/ou a extensão de absorção de diversas especialidades farmacêuticas1.

A seguir são apresentados alguns exemplos de alimentos e situações que podem afetar a absorção de medicamentos, podendo levar a modificações indesejadas no efeito dos mesmos.

Dieta rica em gorduras pode resultar no aumento da biodisponibilidade do deferasirox, por exemplo, usado para sobrecarga de ferro; da grisofulvina, um antifúngico e do telaprevir, utilizado no tratamento da hepatite C genótipo 1. É recomendado que sejam administrados 30 minutos antes das refeições1.

O leite e seus derivados podem reduzir a biodisponibilidade de medicamentos pelo seu teor de xantina oxidase1, como por exemplo, do ciprofloxacino2.

Os vegetais crucíferos (couve-flor, espinafre, brócolis, nabo, rúcula, agrião, mostarda e rabanete) são uma fonte de glucosinolatos, que são metabolizados para isotiocianatos e indois. Os isotiocianatos são indutores da enzima glutationa-S-transferase, interagindo com medicamentos metabolizados através das várias isoenzimas do GST, alterando a biodisponibilidade e a concentração de metabólitos ativos1.

Os isolados de proteína de soja reduzem a expressão e a atividade do citocromo P450. Sucos de vegetais também podem interagir com medicamentos em nível de transportadores, alterando a disponibilidade dos medicamentos através da metabolização de enzimas1.

O captopril, medicamento usado principalmente no controle da hipertensão arterial sistêmica, deve ser administrado pelo menos com 1 horas antes das refeições ou 2 horas depois2,3,4,5,6, pois pode haver redução da absorção2.

Se você é profissional da saúde, e quer ter acesso a um guia rápido, sugerimos leitura do guia disponibilizado pela FDA (U.S Food and Drug Administration). O material exemplifica inúmeras interações em potencial entre medicamentos e alimentos. Link para acesso: https://www.fda.gov/downloads/Drugs/.../.../UCM229033.pdf

 

Se você é usuário de medicamentos e serviços de saúde, procure o seu farmacêutico de confiança.

 

Texto elaborado por Acadêmicos Iago Christofoli e Iara Gerhrke

Revisado por Farm.ª Tatiane da Silva Dal Pizzol

  

  1. Adrianne Bendich. HANDBOOK OF DRUG-NUTRIENT INTERACTIONS, 2ª Ed, Humana Press, a part of Springer ScienceþBusiness Media, LLC 2010.
  2. FDA. Avoid Drug Food-Interactions. A Guide from the National Consumers League and U.S. Food and Drug Administration. Disponível em: https://www.fda.gov/downloads/Drugs/.../.../UCM229033.pdf. Acesso em: 03/11/2017.
  3. DRUGDEX® System. MICROMEDEX® Truven Health Analytics. The Healthcare Business of Thomson Reuters. Disponível em: http://www.micromedexsolutions.com/home/dispatch. Acesso em: 30/10/2017.
  4. MCEVOY, G. K. (Ed.) AHFS Drug Information. Bethesda: ASPH, 2014.
  5. SNOKE, J. et al. Drug Information Handbook. 23. ed. Hudson: Lexi-comp, 2014.
  6. SANTOS, L.; TORRIANI, M.S.; BARROS, E. Medicamentos na prática da farmácia clínica.Porto Alegre: Artmed, 2013.

 

CIMRS.org.br
Saúde Pública

Enviar Comentário