Medicamentos

Lista de medicamentos a evitar

05/03/2018 - 14:33

Existem medicamentos evitáveis?

A revista La Revue Prescrire publicou, em fevereiro de 2018, atualização da lista de medicamentos que apresentam malefícios superiores aos benefícios e que devem ser evitados1.

Os critérios utilizados na publicação para incluir os medicamentos nesta lista são os seguintes:

-  Risco desproporcional em comparação com os benefícios advindos do uso do medicamento;

-  Baixa utilidade terapêutica devido a alternativas com uma relação risco-benefício mais favorável.

-   Não mostrou eficácia superior ao placebo e tem efeitos adversos graves.

-  É um novo medicamento cuja relação risco-benefício é menos favorável que o de outra alternativa.

 

Em comparação com a lista de 2017, ocorreram 7 exclusões (3 retirados do mercado e 4 reavaliados) e 5 inclusões.

Confira a lista contendo os 90 medicamentos considerados de risco:

 

APLICAÇÃO

MEDICAMENTOS

Hematologia e Oncologia

defibrotide, mifamurtida, nintedanib, olaparib, panobinostat, trabectidina, vandetanib e vinflunina.

Cardiologia

fenofibrato, benzafibrato, ciprofibrato, dronedarona, nicoradil, ivabradina, olmesartan, ranolazina, trimetazidina e vernakalant.

Dermatologia

Injeção de metacitina + prometazina e tacrolímus tópico.

Endocrinologia

alogliptina, linagliptin, saxagliptina, sitagliptina, vildagliptina e, como monoterapias ou em combinação com metformina, pioglitazona. Em perda de peso: bupropiona + naltrexona e orlistat.

Reumatologia

celecoxibe, etoricoxibe, parecoxib, aceclofenaco, diclofenaco, gel de cetoprofeno, piroxicam, diacereína, glucosamina, capsaicina, denosumab, metocarbamol, tiocolchicosido, quinina, (colchicina, pó ópio,  tiemonio e prednisolona + salicitalo dipropileno

Gastroenterolgia

domperidona, droperidol, metopimazina, nifuroxazida e prucaloprida.

Ginecologia

estrógenos conjugados + bazedoxifeno e tibolona.

Infectologia

Moxifloxacina e telitromicina.

Neurologia

Tratamento de Alzheimer: donepezil, galantamina, rivastigmina e memantina.

Esclerose: alemtuzumab e natalizumab, teriflunomida.

Flunarizina, oxetorona e tolcapona.

Oftalmologia

Colírio de ciclosporina e idebenona

Otorrinolaringologia e Pneumologia

Descongestionantes orais e nasais (efedrina, nafazolina, oximetazolina, fenilefrina, pseudoefedrina, tuaminoheptano), ambroxol, bromhexina, pholcodine, tixocortol na boca, manitol inalado, nintedanib, roflumilast e selexipag.

Psiquiatria

Agomelatina, duloxetina, citalopram e escitalopram, minacipram, venlafaxina, tianeptine, dapoxetina, etifoxina e bupropiona.

 

Confira a publicação completa da Prescrire em: https://goo.gl/caxMTN.

O uso destes medicamentos deve contar com acompanhamento médico e do profissional farmacêutico.

 

REFERÊNCIAS

1.     Pour mieux soigner, des médicaments à écarter : bilan 2018"  Rev Prescrire 2018 ; 38 (412): 135-144.

 

Texto elaborado por Acad. Iago Christofoli

Texto revisado por Prof. Tatiane da Silva Dal Pizzol e Farm. Alexandre A. de T. Sartori

CIMRS.org.br
Medicamentos

Enviar Comentário